Ricardo, mais claro impossível

Quem cobre política sabe que, na maioria das vezes, na tentativa de arrancar informações de políticos, não se consegue mais do que alguns “ainda é cedo”, “estou falando no geral” ou o famoso “o futuro a Deus pertence”.
Mas o ex-governador Ricardo Coutinho se portou completamente o oposto na entrevista que deu ontem ao Conexão Master, apresentado por Alex Filho.

Ricardo disse tudo e algo mais, sem muito enigma. E não deixou muita margem para dúvidas sobre qual seu pensamento.
Principalmente, em relação ao governador João Azevedo. Chamou-o de traidor, mentiroso, e disse que não se elegeria nem a vereador. Tudo nominalmente. Declarou ainda que João não tem projeto de governo nem posição política. E fez trocadilho: “Considera maior inimigo do governo quem lhe deu o governo”.

O ex-governador lembrou muito aqueles boxeadores que fecham os olhos, abaixam a cabeça e saem dando murro sem parar.

Deixou João Azevedo numa situação em que é difícil permanecer calado e filiado ao PSB esperando não se sabe pelo quê.

Ricardo pôs fim ainda a especulação sobre sua candidatura a prefeito de João Pessoa. Quer dizer, aumentou-a. Mas de forma clara. “Ainda não decidi anunciar minha candidatura porque ainda tenho tempo e eu ainda não tomei a decisão”, disse. Ou seja, quem falar sobre isso, seja para dizer que ele não é candidato seja para dizer que ele é, será na base da aposta.

E também não hesitou em dizer que não tem problema em conversar com “vários espectros da política paraibana”. Isso após de ouvir citações sobre o deputado federal Julian Lemos (PSL), o ex-senador Cícero Lucena (PSDB) e o prefeito Luciano Cartaxo (PV).

Em resumo, Ricardo trouxe o debate para a luz do dia. Não há mais sombra sobre o tema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *