João ignora Cartaxo e Romero e pede à bancada verba para Barreira do Cabo Branco e VLT de CG

Já está na mesa dos 12 deputados federais e três senadores da Paraíba a lista de prioridades do Estado encaminhadas pelo governador João Azevedo (PSB) para inclusão nas emendas de bancada e individuais que os congressistas paraibanos tem direito no Orçamento geral da União do próximo ano. A lista é composta por 24 obras e ações, somando um valor de quase 1 bilhão de reais. Entre as prioridades, duas que já geraram confrontos entre o Governo e as prefeituras de João Pessoa e de Campina Grande: obras de contenção da Barreira do Cabo Branco e implantação do VLT de Campina Grande.

Na primeira, o Governo já acusou o prefeito Luciano Cartaxo (PV) de omissão e negligência com o problema. Cartaxo revida dizendo que está fazendo o que as gestões anteriores não fizeram. Sobre o VLT, João chegou a desistir da obra após o prefeito Romero, um dia depois do anúncio, ir ao presidente Jair Bolsonaro dizer que faria no lugar do governo. Romero nunca mais tocou no assunto.

Ignorando as versões de cada um dos dois prefeitos, o fato é que o governador está solicitando a bancada federal emendas no valor de R$ 45 milhões para obras de contenção da erosão da Barreira do Cabo Branco, a serem tocadas pela Secretaria de Recursos Hídricos do Estado.

Para o VLT de Campina Grande, João solicita R$ 100 milhões, sob a responsabilidade de execução por parte do DER.
O governador estará na próxima semana em Brasília defendendo estas e outras prioridades para a bancada federal paraibana. Espera-se a presença ainda dos prefeitos Luciano Cartaxo e Romero Rodrigues.

Ao todo, a bancada federal paraibana terá direito a R$ 250 milhões em emendas conjuntas de bancada, mais R$ 15 milhões de emendas individuais.

Além da Barreira e do VLT, o governo quer conseguir recursos da bancada ainda para obras da Terceira Entrada do Ramal Piancó da Transposição de São Francisco, conclusão da Adutora Transparaíba, e ainda reformas e ampliações nos hospitais de Trauma de Campina Grande, e Arlinda Marques e Edson Ramalho.

Há ainda na lista recursos para o projeto de Arco Metropolitano de João Pessoa, Centro de Convenções de Campina Grande e ainda um Parque Paleontológico para o Sertão da Paraíba. Ao todo, as obras custariam exatamente R$ 981.994.310,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *