Ao se instalar em João Pessoa, Grupo Ferreira Costa faz justiça a Ricardo Coutinho

Foi no final de 2017 que o então governador Ricardo Coutinho recebeu a informação que o grupo Ferreira Costa iria suspender o início de um empreendimento com previsão de gerar mais de 500 empregos em João Pessoa por causa de embargo por parte da prefeitura.
De pronto, Ricardo resolveu intervir na discussão e fez o movimento para barrar a debandada da empresa. Provocou uma reunião com empresários do grupo, e convidou o Ministério Público Estadual e Federal, representantes de entidades ligados ao comércio no Estado, vereadores, deputados e a imprensa.
Sinalizou até pela abertura de discussão sobre opções de outros terrenos que poderiam servir de espaço para a construção do empreendimento.
O assunto, claro, até pelo acirramento da disputa política da época entre Ricardo e o prefeito Luciano Cartaxo, com vistas às eleições de 2018, ganhou rapidamente espaços na mídia e, consequentemente, no debate da sociedade.
Resultado: Cartaxo de uma marcha ré e liberou o empreendimento. Hoje, o Grupo Ferreira da Costa inaugurou a loja em João Pessoa, com mais de 37 mil quadrados e quase 75 mil itens à venda, considerada o maior Home Center do Nordeste.
Na solenidade o empresário Guilherme Ferreira da Costa, em seu discurso, fez justiça ao ex-governador ao lembrar do empenho dele para que a obra fosse continuada. Ricardo não estava na plateia. Cartaxo estava. Teve que ouvir sem contestar nem com a sobrancelha.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *