A Amazônia do PSB

Do silêncio para a carta. Da carta para a palavra falada. O governador João Azevedo deixou claro que não deixará mais nada sem resposta nesta disputa interna que poderá rachar o PSB da Paraíba. Percebeu que o silêncio já não estava mais ajudando e que poderia perder na batalha dos argumentos se não colocasse suas verdades. Ou, simplesmente, não aguentou mais engolir sapos. Deu sinais claros que vai rebater tudo que sair sobre o assunto. Principalmente, em dois pontos que considera primordiais. Que não surgiu do nada dentro do projeto e que foi leal. Temas que o ex-governador Ricardo Coutinho tem lembrado a cada declaração. Para o roteiro do rompimento, nada mais inflamável que os dois principais líderes do grupo dizendo suas verdades abertamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *