Um “Lula Semi Livre” para evitar o Lula Livre

Fico esperando o dia em que virá um dilúvio no Brasil para que, ao término das chuvas, repovoem o país e tudo comece novamente. Porque não é possível que se possa considerar normais os últimos acontecimentos.
Entre abusos e excessos, disputas e contendas, um roteiro alucinante. A cada dia, um fato que, em tempos normais, renderia a exclusividade das atenções por um mês ou mais. Mas que, no Brasil de hoje, produzem fortes impactos quase que diariamente. E uma certeza de que os poderes constituintes no Brasil estão em completo desentendimento.
Agora, por exemplo, procuradores da Lava Jato estão na luta para “soltar” Lula.
Em pleno fogo cruzado que o grupo é alvo, a medida cheirou rapidamente como uma tentativa de aliviar o peso que curva as costas da credibilidade da República de Curitiba e, especialmente, de evitar que o Supremo Tribunal Federal, ao considerar abusos, equívocos e erros, decida por anulações de sentenças, e isso suponha, de alguma forma, a soltura efetiva de Lula, em algum momento a posterior.
Ou seja, é um “Lula Semi Livre” para que o Lula Livre não prospere mais do que já está.
Sentei para escrever para o assunto. Aí, li Josias de Souza antes. Desisti. Nada mais a acrescentar após o artigo do jornalista da Folha de São Paulo. Recomendo a leitura atenciosa. Enquanto esperamos a Arca.

Clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *