Na disputa pela prefeitura da Capital, João vai puxar um novo João ou vai pegar o que tem na prateleira ?

Entre tantas decisões a tomar, a partir da escolha de um novo partido, uma das mais difíceis é definir se vai entrar na disputa pela prefeitura de João Pessoa nas eleições de 2020 tirando um nome da própria cartola ou se vai se acostar a um nome competitivo fora da base de seu governo.

Assim como qualquer atitude na vida, os dois caminhos trazem “prós” e “contras”.

João pode desejar o pragmatismo de “vencer” com um nome fora da base, indicando naturalmente o vice, apenas para evitar qualquer sucesso do ex-governador Ricardo Coutinho. Visto que, para Ricardo, 2020 se apresenta muito mais como um degrau para a eleição ao governo em 2022.

Neste sentido, João estaria aberto para todas as opções: o ex-senador Cícero Lucena, o deputado federal Ruy Carneiro, o deputado estadual Walber Virgulino, o radialista Nilvan Ferreira, que tem atuado como contraponto a Ricardo. Ou até mesmo uma junção com o prefeito Luciano Cartaxo.

Mas João também pode optar por construir um nome que seja completamente devotado a suas eventuais e futuras pretensões políticas, no mesmo moldes do desenho que o prefeito Luciano Cartaxo pretende aplicar.

E tudo isso terá que ser decidido dentro da necessidade de encontrar uma nova legenda também. Que, além de outras coisas, precisará levar em consideração a questão do fundo partidário e tempo de televisão.
Acompanhemos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *