Julian e a brecha

Assim como o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, o deputado federal Julian Lemos, presidente do PSL paraibano, foi a público fazer uma defesa e prestar solidariedade ao Jair Bolsonaro, após informação de que envolvido no assassinato da vereadora Marielle foi ao seu condomínio e pediu para ir à casa do presidente no dia do homicídio. Gravou em Brasília mesmo um vídeo e postou nas redes, criticando os ataques que o presidente vem recebendo e dizendo que tem “legitimidade” para testemunhar que não há condição de ter verdade alguma nessa informação. Em meio às discussões dentro do PSL, crise com os filhos do presidente e confronto com algumas medidas partidárias defendidas por Jair, o deputado paraibano faz um gesto de aliado. Quiçá reconquiste algum afeição eventualmente perdida com a confusão partidária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *