Juiz proíbe Estado de punir Unimed por não atendimento da lei que obriga hospitais privados a receber paciente do SUS

 

O juiz Gutemberg Cardoso Pereira, da 3ª Vara da Fazenda Pública, acatou pedido liminar em favor da Unimed e proibiu o Governo do Estado de instaurar qualquer processo administrativo ou aplicar qualquer multa para assegurar a aplicação da Lei Estadual, sancionada no último dia 13 de maio, que prevê a proibição por parte dos hospitais privados em recusar pacientes de Corona Vírus oriundos do SUS.

Na ação, a Unimed aponta inconstitucionalidade da lei alegando que ela cria obrigações que não correspondem ao que deve ser direcionado aos seus segurados. E alega ainda que a referida lei compromete o plano de saúde a atender na integralidade os serviços contratados pelos seus segurados na condição de consumidores.

“O Poder Público, em quaisquer de suas esferas, por anos a fio nunca dedico devida atenção à saúde pública desta sofrida nação. Agora, na hora de intensa dor, quer o poder público jogar parte dessa conta nas costas da iniciativa privada. È assim que vejo o texto da lei estadual em vigor”, destacou o magistrado.

O interessante é que na ação a Unimed informa que não está requerendo a suspensão da lei, mas a obtenção de direito que impeça o Estado, através de seus órgãos, “de realizar atividade atividade de fiscalização, autuação, coerção e sanção em face da autora (Unimed), com base na Lei Estadual”.

Leia Mais

Galdino faz festa de casamento pra majoritário algum botar defeito

Postagens de Romero relembrando ações em CG aumentam especulações sobre…

Vice de Bolsonaro em 2022, general Braga Netto faz evento…

Mersinho confirma indicação de Lauremília, mas descarta disputar PDT com…

O Padre Zé é maior que o Padre Egídio