Diante de tanta comenda injustificável, Medalha do Turismo para Ferdinando Lucena recupera decência das homenagens

As comendas deveriam existir somente para quem realmente merece. O problema de concedê-las como se fossem propaganda de supermercado nos semáforos é a redução do impacto quando se pretende fazer uma homenagem justa. Nas casas legislativas, de todo o Brasil, inclusive, a banalização é crônica. O sujeito (com mandato) quer fazer um agrado ao vizinho por usar sua vaga na garagem e concede-lhe logo um Título de Cidadão. Por causa disso, a lógica se inverteu. São as homenagens justas que viraram exceção. Ontem, a Assembleia Legislativa da Paraíba concedeu uma delas ao dar a Medalha de Mérito Turístico ao jovem Ferdinando Lucena, que tem mais de uma década de comprovada dedicação do turismo do nosso Estado. Começando sua militância quando a Paraíba ainda era vista apenas como “passagem” dos turistas que vinham para conhecer Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia…
Hoje, diretor do Centro de Convenções em João Pessoa, um marco para o turismo do Estado, Ferdinando tem vivido e contribuído com uma das fases mais promissoras da atividade. E é visível sua vibração por isso. O Centro de Convenções tem evento programado até 2022. Por causa do Teatro A Pedra do Reino, João Pessoa entrou no mapa da rota nacional das principais apresentações artísticas.
Não por menos, a Paraíba fechou o ano de 2018 com 1,8 milhão de visitantes.
Ferdinando é um dos tantos colaboradores para tanto. Mereceu a comenda. Ele e o deputado Nabor Wanderley (PRB), autor da proposta, por fazer a Casa de Epitácio Pessoa homenagear a alguém que realmente mereça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *