Cabo Gilberto prefere Zema ou Bolsonaro?

No afã defender tudo aquilo que vem do ódio à esquerda, o deputado federal Cabo Gilberto (PL), eleito pela Paraíba, fez uma defesa melancólica da fala do governador de Minas Gerais, Romeu Zema, que passou dos limites ao defender o Sul e o Sudeste, revelando um discurso adverso quanto à luta do Nordeste.

Nem o próprio Zema sustentou o que disse, ou ao menos, após as reações, veio a público para tentar amenizar. E seu mais proeminente aliado, o ex-presidente Jair Bolsonaro, também não quis imprimir sua impressão digital no discurso beligerante e com viés de xenofobismo do governador mineiro. Perguntando sobre o tema, fez questão de lembrar de descendentes nordestinos. E tchau, Zema.

Mas o Cabo Gilberto, que já pode se candidatar por Minas Gerais nas eleições de 2026, acumulou mais uma para seu acervo de defesas descabidas. Teria que aprender a dar o perdido vez por outra. Esperar que seus ídolos se pronunciem primeiro, se desculpem, se justifiquem. Pesar o melhor momento e a melhor forma.

Está claro que Zema se excedeu. E não é a primeira vez que revela o olhar que tem para o Nordeste. É um homem rico. E chateado com a votação que o Nordeste deu a Lula, mesmo sabendo que muitos por aqui votaram contra o atual presidente. Ele confundiu a luta por desenvolvimento regional igualitário com guerra entre regiões. Precisava entender que, nem sempre, a luta por algo é a luta contra algo. o Nordeste possui desafios históricos e, por causa disso, tem procurado se unir no sentido de fazer a região alcançar patamares econômicos e sociais obtidos pelas mais ricas regiões do país, criando um ambiente homogêneo de prosperidade e oportunidades no Brasil como um todo.

A luta contra as desigualdades regionais não pode ser confundida com a luta contra uma região. Não queremos que o Sul e Sudeste sejam prejudicados ou desacelerem seus processos de desenvolvimento. Ao contrário, queremos que cada região possa impulsionar no Brasil e melhores índices econômicos e sociais, de modo que cada região, incluindo o Nordeste, possa desfrutar desses avanços.

Estimular divisão não contribui para que o Brasil aprimore suas legislações em favor do desenvolvimento nacional, baseado em igualdade de oportunidades. E ainda prejudica a convivência entre brasileiros e brasileiras das diversas regiões. Minas Gerais, por exemplo é um estado lindo, forte, que serve de exemplo para vários estados brasileiros, assim como os diversos estados nordestinos, tão procurados, inclusive, pelos mineiros que querem aqui fazem morada. Gerar ódio entre eles não é um bom caminho.

Quem tem pretensões nacionais tem que pensar e agir nacionalmente. Não pode ser exclusivista, separatista. Tem que ser flamenguista e vascaíno ao mesmo tempo. Zema já deixou claro sua marca e quando ou se levar para frente seu intento de disputar a presidência da República será cobrado por isso.

Mas ele terá, claro, o Cabo Gilberto como um nordestino fiel.

 

Leia Mais

Pedro revela desejo de nova disputa ao governo e rejeita…

Decisão do PT Nacional em suspender prévias de JP tem…

Bolsonaro, Queiroga e Queiroz terão encontro para discutir chapa em…

A crise que pode implodir o PSB da Paraíba (mais…

Cartaxo revela desejo íntimo: PT sem prévias