A tese de pacificação de Pedro e a seleção natural na política

O ex-deputado Pedro Cunha Lima anda com uma solução na ponta da língua para recompor o abismo que separa o prefeito Bruno Cunha Lima e o ex-prefeito Romero Rodrigues. O grupo todo deveria lançar o nome de Romero como candidato ao governo do Estado em 2026. Isso acabaria com a falta de espaço para o projeto do ex-prefeito, colocado em segundo plano após desembarque de Veneziano Vital do Rego (MDB) na base de Bruno. Candidato do grupo ao governo em 2022, o gesto abnegado de Pedro, que parece mirar muito mais o retorno à Câmara Federal, acertaria em cheio na carência de Romero. Mas tem um obstáculo. Caso reeleito, o lugar que Pedro defende que se prometa a Romero passa a ser cobiçado por Bruno. O que leva o grupo ao mesmo dilema de hoje. Muitos interesses, poucos espaços.

Leia Mais

Pedro revela desejo de nova disputa ao governo e rejeita…

Decisão do PT Nacional em suspender prévias de JP tem…

Bolsonaro, Queiroga e Queiroz terão encontro para discutir chapa em…

A crise que pode implodir o PSB da Paraíba (mais…

Cartaxo revela desejo íntimo: PT sem prévias